Arquivo da tag: Ronaldo

Dentinho e mais 10

Parem as máquinas. Quem diria. Hoje o Corinthians do centenário depende do futebol de Dentinho, o Wayne Rooney versão Zona Leste. Meu Deus, exclamação. Só não sei se isso é bom ou ruim para um time que sonha em conquistar a Copa Libertadores da América.

Dentinho vem livrando a barra de seu amigo Ronaldo. Em péssima fase, técnica e física, Ronaldo já vem recebendo uma certa cobrança da imprensa e de alguns torcedores com um mínimo de sensatez. Mas essa cobrança só não é maior porque Dentinho vem salvando o Corinthians de alguns desastres, o que acaba ofuscando o momento sem brilho de Ronaldo.

A presença do fenômeno parece não empolgar mais os torcedores. 7.845 pessoas em Barueri. Até o ano passado Ronaldo atraía multidões para os jogos do Corinthians. Hoje ninguém faz muita questão. Alguém pode dizer que o que vem afastando o público é o fato dos jogos estarem sendo realizados em Barueri. Ora, o que eu sempre escutei falar é que corinthiano é diferente. Que sempre lota estádio. Que deixa de comprar o leite das crianças para ver o time. Mas se for isso mesmo, a culpa é da diretoria do Corinthians. Foi dela a brilhante ideia de mandar os jogos do Corinthians em Barueri.

Roberto Carlos enfim marcou seu primeiro gol com a camisa do Corinthians. Um golaço. Mas pelo que ganha ainda está devendo. Já deveria ter feito um 5 gols iguais ao de ontem. Na comemoração imitou o ex-jogador Neto. Homenagem a um de seus maiores defensores na imprensa, interrogação. Se for isso é merecido. Neto talvez é o único que defende Roberto Carlos na Copa do Mundo. É mole?

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Corinthians, Ronaldo

Algumas coisas inexplicáveis

Algumas situações ocorridas no futebol nos últimos dias são simplesmente inexplicáveis.

Ronaldo está claramente fora de forma. Desde que chegou no Corinthians ele tenta esconder isso de todas as maneiras. Até lipoaspiração ele fez no ano passado. Mas não adiantou. Hoje ele já não consegue esconder sua forma roliça. Demorou, mas a imprensa já começa a questionar esse fato, sobretudo porque Ronaldo não vem conseguindo desempenhar um bom futebol. Daqui a pouco é a torcida.

O que é inexplicável é que invariavelmente o jogador deixa de jogar alguma partida do campeonato paulista justamente para aprimorar o preparo físico. Antes da estreia do time na Copa Libertadores Ronaldo ficou cerca de 1 mês sem jogar se recuperando de uma contusão e, como muitos disseram na ocasião, fazendo intenso trabalho físico. Mas o que se vê na realidade é um Ronaldo cada vez maior. Vai entender.

Mas inexplicável mesmo são as coisas que acontecem no Palmeiras. Sem adentrar na discussão a respeito da qualidade dos jogadores, e falando apenas em termos de elenco, as contratações feitas pela diretoria não obedecem a um mínimo de critério.

Primeiro a turma do Professor Belluzzo conseguiu não contratar um centroavante a tempo de inscrevê-lo no campeonato paulista, a despeito da evidente carência do time. De fato, o setor ofensivo do Palmeiras é desprovido de jogadores. Se um se machuca não há outro para colocar no lugar.

Em que pese isso a diretoria conseguiu deixar o time com ainda mais necessidades. Para contratar o lateral direito Vitor – lembrando que para essa posição há 3 jogadores no elenco – o Palmeiras cedeu 2 meias e 1 atacante. É verdade que os jogadores não são lá essas coisas, com a exceção de Deyvid Sacconi que de vez em quando mostra um bom futebol. Mas o que chama atenção é que a diretoria, mesmo sabendo das limitações do elenco, principalmente no ataque, abre mão de 3 jogadores ofensivos para contar com 1 defensor. É mole?

7 Comentários

Arquivado em Corinthians, Palmeiras, Ronaldo

Sem moral

Primeiro, a morte do travesti Andréa Albertini. Depois, preterido na seleção brasileira por Grafite, um Robert com sorte. Agora, a mais nova. Paulo Henrique Ganso, 20 anos, um zigoto de jogador de futebol do Santos, não se importou em revelar:

“Paulo Henrique Ganso diz que entrada em Ronaldo foi proposital”

Foi o tempo em que os garotos o respeitavam. Molecada é assim mesmo. No meu tempo de ginásio no Caetano de Campos também era assim. Todo gordinho era motivo de sarro.

Por Primo Argentino

4 Comentários

Arquivado em Corinthians, Ronaldo

Ronaldo, reserva do Grafite

Um balde de água fria para quem defende a convocação dos Ronaldos para a Copa do Mundo. Rede Globo, Galvão Bueno. Todos vão ter que engolir Dunga.

No último amistoso antes da Copa do Mundo, Dunga ignorou o clamor da imprensa global e chamou Grafite e Carlos Eduardo para a seleção brasileira. Grafite e Carlos Eduardo. Parem as máquinas, exclamação. O primeiro para substituir Luis Fabiano, cortado por lesão. Já o segundo só Dunga pode explicar a convocação. Ninguém foi cortado. O técnico simplesmente resolveu chamar um jogador extra de última hora. Não me causará espanto se Carlos Eduardo for vendido pelo Hoffenhein da Alemanha nos próximos meses. Ser técnico da seleção é realmente um grande negócio.

Ao chamar Grafite, uma espécie de Robert com sorte, e Carlos Eduardo, que não sei nem quem é, o técnico Dunga já deu o recado: Ronaldo e Ronaldinho Gaúcho vão ter que assistir a Copa do Mundo de casa.  Como diria meu amigo Gilberto de Atibaia, que em breve lançará seu mais novo livro sobre a guerra civil da Espanha, para meio entendedor boa palavra basta.

Não tem Galvão Bueno que mude a opinião do treinador. Ou será que Dunga age a mando de Ricardo Teixeira, interrogação.

Mas pior do que ficar de fora da Copa do Mundo é ser preterido na convocação para a entrada do Grafite. Meu Deus, exclamação. Se eu fosse Ronaldo cortaria os pulsos.

8 Comentários

Arquivado em Ronaldinho, Ronaldo, Seleção

Ronaldo, ainda vai apanhar muito no Corinthians

Ronaldo, interrogação. Defederico, interrogação. Roberto Carlos, interrogação.

Não.

Os atores principais da noite de ontem no Pacaembu foram o árbitro Raúl Orosco e seus assistentes Jorge Calderón e Juan Arroyo (todos da Bolívia, pois é, da Bolívia). Elias inegavelmente também brilhou.

Não é absolutamente possível ler isto em nenhum outro instrumento de mídia (TV, rádio, jornal ou internet), mas no mínimo 4 erros grosseiros da arbitragem definiram a partida em Pacaembu. Aqui é Jornalismo Futebol Clube, não temos rabo preso, exclamação.

Todos no primeiro tempo e todos contra o glorioso Racing, clube cuja maior gloria é ser penta-campeão da segunda divisão uruguaia: 2 impedimentos mal marcados, que deixariam o atacante uruguaio de frente com Fiiiiiiilipe (Cléber Machado), 1 pênalti  não marcado (afinal, eu nunca havia visto um zagueiro puxar o atacante dentro da área, tomar cartão e não ser marcada falta ?!) e 1 expulsão (Roberto Carlos) não realizada.

A arbitragem foi um show de horrores. Meu Deus, exclamação.

Na realidade, que não é aquela da Globo, o Corinthians enfrentou seu primeiro jogo de verdade em 2 anos e 2 meses. E mostrou toda sua limitação. Mas também a conhecida garra.

Mano é fraco tecnicamente. Especialista em reclamar da arbitragem e arrumar confusão.

Roberto Carlos mostrou que realmente os espanhóis e turcos (meu Deus) estavam certos. Joga com o nome desde 2003. E mais: um atleta emocionalmente alterado. Abusa da violência e não é, de longe, o ponto de equilíbrio e experiência esperado.

Ronaldo, no momento em que mais apareceu, quase necessitou do auxílio da SAMU do estádio, graças ao esgotamento físico após ter dado seu primeiro pique em quase 80 minutos de partida. Meu Deus, exclamação. Mas entendam: o Carnaval foi pesado e são mais de 100 kgs.

Quem é você Chicão ?? Quem é você Alessandro ?? A torcida irá conhecer de verdade vários atletas.

Corinthians campeão, interrogação.

Pouco provável. Libertadores é torneio disputadíssimo, tenso, muito competitivo. Os jogos fora são muito complicados. Os juízes lá tendem a ser como foram ontem aqui: caseiros.

Mas e a garra corinthiana ? Se apenas garra e vontade ganhassem, a seleção Uruguaia seria 11 vezes campeã do mundo. Traçando um paralelo, seria a mesma coisa de ver um pedreiro milionário. Ou alguém duvída do esforço e garra dessa valorosa e digna classe ?

E o mais relevante: Ronaldo ainda será alvo de muitos zagueiros. Ontem foi apenas um aperitivo. Deu para perceber que diferente dos zagueiros brasileiros, os gringos caçarão Ronaldo e tentarão a todo custo o rompimento de todos os seus ligamentos de seus dois joelhos.

O Fenômeno resistirá, interrogação.

Nota: Parabéns também ao Cruzeiro, que com o jogo empatado, e após duas expulsões e dois pênaltis inexistentes, goleou o Colo-Colo. Mérito total.

Por Jota Barros, direto do “triple two”, em noite de arbitragem mais do que caseira

22 Comentários

Arquivado em Corinthians, Libertadores, Ronaldo

Peroba neles

Nesta semana os (quase ex-) jogadores Ronaldo e Roberto Carlos manifestaram na imprensa o interesse em participar da Copa do Mundo pela seleção brasileira.

Ronaldo

Deixem o Dunga tranquilo. Na hora certa, se tudo der certo, eu estarei na Copa. Qualquer pressão é ruim, tira o foco. Se eu não estiver lá na Copa é porque eu não mereci. E vou torcer muito pelo Brasil.”

Roberto Carlos

Se chegar em maio e o Dunga pensar: ‘Vamos botar mais experiência na Seleção’, vamos lá. Perdi duas Copas do Mundo, mas ganhei outros títulos. Perdi só 16 de 147 jogos. Minha história está lá. Voltar seria muito bonito.”

É incrível a petulência de ambos os jogadores, sobretudo do lateral Roberto Carlos. Depois de tudo o que fizeram (ou não fizeram, dependendo do ponto de vista) na última Copa do Mundo, depois da total falta de comprometimento demonstrada, enfim, depois do vexame pelo qual passou a seleção brasileira por culpa deles (e de alguns outros tantos, inclusive de jogadores que devem atuar na África do Sul), somos obrigados a nos deparar com tamanha ousadia. Ou será falta de vergonha na cara, interrogação. Como diz Osmar Lins, peroba neles, exclamação.

Mas não é só por conta do futebol apresentado na última Copa do Mundo que Ronaldo e Roberto Carlos não devem ser convocados. Futebol é momento e a verdade é que os jogadores não apresentam condições de participar de uma competição de tão alto nível.

Ronaldo até tem condições técnicas, principalmente se for comparado com alguns nomes que estão próximos da Copa do Mundo. Nilmar é um exemplo. É até um bom jogador, porém não impõe respeito nos adversários. Não tem nome. É jogador do inexpressivo Villarreal. Na minha opinião não é jogador de seleção. Só está lá em razão da escassez de bons valores. Contudo, Nilmar tem um diferencial em relação a Ronaldo. Tem condições físicas de atuar, algo muito importante numa competição como a Copa do Mundo. Ronaldo, roliço do jeito que está, não passa confiança para a comissão técnica.

Já Roberto Carlos é o contrário: até tem condições físicas para jogar, porém no aspecto técnico fica devendo. E muito. Ora, convenhamos que Roberto Carlos não apresenta com regularidade um bom futebol desde que foi eleito, com todos os méritos, um dos melhores jogadores do mundo. Desde então vem jogando apenas com o nome, graças a mediocridade alheia. E na seleção, naquilo que interessa, foi só decepção. Apesar de se gabar de ter perdido apenas 16 dos 147 jogos em que atuou pela seleção, as Copas de 1998 (a da famosa furada de bicicleta) e 2006 (a do meião) não saem da memória dos brasileiros que têm um mínimo de rancor.

Roberto Carlos ainda tem outro agravante. Sem humildade para reconhecer que sua atuação na Copa de 2006 foi pífia, devido as críticas que recebeu (me ajuda aí Galvão) o jogador afirmou que nunca mais jogaria pela seleção brasileira. E de fato nunca mais foi convocado. Não só porque não queria mais vestir a amarelinha (como se dependesse apenas dele jogar ou não). Não foi mais chamado porque não dava mais para enganar apenas com o nome. Roberto Carlos deveria falar menos e  jogar mais. Já está no Corinthians há 2 meses e até agora não justificou o salário milionário que recebe. A condição de titular não é nenhum mérito, pois até Armero seria o preferido com Escudero no banco. Seu lance mais marcante foi a expulsão em menos de 10 minutos no clássico contra o Palmeiras. E ainda diz que pode ajudar na seleção pela sua experiência.

E mais. Apesar do forte apelo da ala alvinegra da imprensa,  não acredito que Dunga irá convocá-los. Salvo algumas exceções, sendo a última delas a convocação do medíocre Gilberto, o técnico vem demonstrando ao menos uma certa coerência. Convocar Ronaldo e Roberto Carlos de última hora culminará na quebra da confiança existente entre o técnico e os demais jogadores que sempre estiveram ao seu lado. Eu já não acredito no atual grupo. Se chamar os dois encostos é fracasso na certa.

4 Comentários

Arquivado em Polêmicas, Ronaldo, Seleção

Vem aí o genérico…

Com a quitação da dívida perante a Eletropaulo, o Corinthians enfim oficializou o contrato de patrocínio com a Hypermarcas e apresentou sua nova camisa, criticada por muitos pelo excesso de propaganda. Chegaram a dizer até que o Kassab iria vetar a nova camisa com base na lei cidade limpa.

Brincadeiras a parte, o patrocínio foi bastante alardeado pela diretoria do Corinthians, pois segundo divulgado na imprensa é o maior contrato do Brasil. Estima-se que o valor base do patrocínio é de R$ 38 milhões, mas que ele pode chegar a R$ 50 milhões, dependendo dos títulos que o time conquistar.

O Corinthians só esqueceu de colocar nessa conta o valor que será repassado ao seu sócio Ronaldo: R$ 13 milhões, sem prejuízo dos seus vencimentos (como já falado aqui no blog, o jogador se torna um dos mais bem pagos futebolistas do mundo). Ou seja, o Corinthians receberá na verdade “apenas” R$ 25 milhões. Verdade seja dita. Mas a diretoria corintiana ainda não está satisfeita. O Corinthians ainda pode vender outros espaços na camisa. A meu ver só se for no avesso.

E por falar nos novos patrocínios estampados na camisa, já estão falando por aí que a marca de genéricos caiu a fiveleta no Corinthians. Isso pois há quem diga que o elenco corintiano é recheado de genéricos. Por exemplo: o Danilo, genérico do prometido Riquelme; Leandro Castan, genérico do prometido Henrique; Defederico, genérico do Messi… Chegam até a citar a finada Andréia Albertini, ex-amante de Ronaldo, genérico de mulher.

E enquanto o Corinthians festeja seu novo contrato milionário, o São Paulo Futebol Clube segue esperando por propostas de patrocínio. Dizem que o tricolor não fecha por menos de R$ 30 milhões, valor que superaria os patrocínios de Flamengo e Corinthians (tirando a parte de Ronaldo). Acho melhor Juvenal esperar sentado. Se bem que daqui alguns dias fecha por R$ 16 milhões e divulga que foi por R$ 35 milhões. Mas daí é só esperar o balanço do clube para pegar na mentira.

Por falar em Juvenal, mais uma vez, poucas horas antes do fechamento da janela internacional, ele anunciou que o clube não venderá ninguém. Cadê toda promessa de me dar felicidade …”.

Mais sobre a camisa do Corinthians? Clique aqui.

4 Comentários

Arquivado em Corinthians, Ronaldo