Arquivo da tag: Robinho

Robinho em show de pagode na última sexta-feira

O Santos joga hoje contra o Monte Azul. Robinho, R$ 1 milhão por mês, segue fora. Segue se recuperando de contusão.

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Paulista, Robinho, Santos

Recup$rado

Robinho já está praticamente recuperado para voltar a jogar pelo Santos. A greve, enfim, terminou. O Santos acertou os vencimentos do jogador.

O assessor do jogador confirmou o atraso no pagamento dos salários de Robinho:

– Atrasou quatro dias, mas já está tudo pago. Até o momento, Santos e Robinho cumpriram integralmente com tudo o que foi acertado em contrato e não há problema algum. (fonte: site Santista Roxo)

Alguém pode dizer “ora, mas são apenas 4 dias”. Tudo bem, foram apenas 4 dias e o jogador provavelmente não sentiu o atraso. Mas não se pode esquecer que também foi apenas o segundo mês de salário.  A tendência natural é piorar. E Robinho se “lesionar”.

2 Comentários

Arquivado em Robinho, Santos

Noite perfeita

A noite de ontem foi perfeita para Santos, 4 x 0 contra o Remo, e São Paulo, 3 x 0 contra o Nacional/PAR. Perfeita para a edição de lances de jogadores que sobrevivem às custas de malabarismos circenses desprovidos de objetividade e funcionalidade. Perfeita para dar fôlego a jogadores e técnico que vêm sendo bastante questionados nas últimas semanas. Perfeita para a promoção do time e a valorização do espaço em branco na camisa. Enfim, perfeita para irradiar a mentira que é o futebol brasileiro de hoje.

Apesar da derrota para o Palmeiras, no Santos nada mudou. Neymar e os meninos da Vila seguem dando espetáculo contra times débeis. Só ontem o jogador fez 2 gols e 2 assistências. E dançou, querendo passar a imagem de que não se abateu com o tombo sofrido no último domingo. Dizer o que sobre isso. Que Neymar está errado? Lógico que não. Realmente tem que aproveitar esse momento. É para isso que servem as fases iniciais de torneios regionais, Copa do Brasil e até mesmo da Taça Libertadores.

Jogadores como Neymar, de habilidade inquestionável mas de carreira não muito promissora (na Europa), devem mesmo abusar da mediocridade alheia para vender a imagem de craque e, assim, arrumar um bom contrato no exterior. Azar daquele que é poupado desse tipo de jogo.

Denílson e o próprio Robinho são os melhores exemplos dos últimos anos. No Brasil, eram tidos como craques (Robinho ainda é). Se aproveitaram justamente de jogos como os de ontem para reforçar a fama de jogadores fora de série. Em comum as famigeradas pedaladas. Por isso foram vendidos para a Europa por cifras milionárias. No exterior, porém, não vingaram. Lógico. Lá não jogam Remo, Mogi Mirim, Chapecoense, muito embora alguns times da primeira divisão das ligas européias não fiquem muito longe.

Neymar segue o mesmo caminho. Já deve ter recebido os conselhos de seu companheiro Robinho. Provavelmente vai ser vendido ainda este ano para algum time europeu, até porque o Santos está quebrado e precisa fazer caixa, vai esquentar o banco ou no máximo jogar algumas partidas contra times pequenos, e num futuro não muito longe retornar ao Brasil por empréstimo com a desculpa de que não se adaptou ao estilo europeu, o que o técnico não gosta de brasileiro, ou que quer ficar mais perto da seleção, desculpas típicas de jogadores brasileiros que fracassam lá fora.

1 comentário

Arquivado em Sem categoria

LAOR = Belluzo

O meninos da Vila voltam a campo hoje. É o primeiro jogo depois do chocolate de domingo passado. Um tropeço colocará em xeque o suposto melhor time do Brasil.

Não que o Santos já não esteja sofrendo alguns distúrbios.

Robinho não viajou para disputar a partida contra o Remo. O clube informou que ele sofre de acúmulo de líquido no músculo adutor da coxa esquerda. Mas a verdade parece ser um início de greve. Robinho já estaria sem receber seus vencimentos. Apenas 1 mês depois de ser contratado. Não duvido.

É difícil para um time quebrado como o Santos (e tantos outros no Brasil) honrar o pagamento de 1 milhão todo mês para um só jogador. A situação é ainda mais complicada para o Santos pelo fato do clube não ter um patrocinador de camisa, uma das principais fontes de receita de qualquer time.

A solução para o caso é justamente fechar com algum patrocinador. Sucede que o Santos precisa de dinheiro urgente, antes que o amor de Robinho termine, o que fatalmente levará o clube a fechar com o primeiro que aparecer. Quebrado, o Santos não pode se dar ao luxo de fazer o que o São Paulo está fazendo, ou seja, estabelecer um piso e só fechar com quem atingí-lo. Aliás, será que o Juvenal realmente espera receber R$ 40 milhões pelo patrocínio da camisa que hoje é usada por Washington e Jean, interrogação.

O mais grave é que o ilustre presidente do Santos sabia da situação financeira do clube e mesmo assim contratou Robinho. Questionado de como iria pagar R$ 1 milhão, LAOR informou que o Santos não desembolsaria 1 centavo sequer. A vinda de Robinho seria financiada por um grupo de notáveis empresários amigos de LAOR. História de pescador da Ponta da Praia.

Conheço esse tipo de ladainha. O Professor Belluzzo foi eleito presidente do Palmeiras usando dos mesmos artifícios. Criticou o antecessor pelos gastos feitos e prometeu sanear as contas do clube com a ajuda do seu prestígio perante o empresariado. Na prática, porém, Belluzzo fez tudo ao contrário. Está afundando o Palmeiras cada vez mais com negócios mal-sucedidos como a contratação de Vagner Love. LAOR anda no mesmo caminho.

17 Comentários

Arquivado em Sem categoria

Parcela 1 de 6 paga

O mandatário santista, o poeta LAOR, que nesta semana humildemente comparou os jogos do Santos no combalido campeonato paulista ao mundialmente aclamado Cirque du Soleil, informou que os vencimentos de fevereiro do malabarista Robinho foram acertados.

Diiiiiizem que com generosa ajuda do seu grupo de “notáveis” amigos: Luiz Seabra, Fábio Barbosa, Alvaro de Souza. Meu amigo Marcelo Ozi, também amigo do poeta, me confidenciou que não deu 1 centavo.

Pequeno detalhe: LAOR não deve ter contado aos abonados amgos que com este montante eles poderiam ter trazido o Cristiano Ronado, Kaká ou Carlitos Tevez. Meu Deus, exclamação.

Do lado do jogador, nada menos do que R$ 1 milhão nos bolsos de Robinho, que fora expulso do Manchester City. Time que coincidentemente subiu de produção e já é o 4º na Premier League.

Faltam apenas 5 parcelas.

Robinho (fracasso na Europa) não pensará 2 vezes em interpelar judicialmente o clupe praiano caso estas não sejam honradas. Afinal, seu histórico de amor ao Santos, como a controvertida saída do Santos em 2004, não me deixa mentir.

Por Jota Barros, como Controller do SFC

8 Comentários

Arquivado em Robinho, Santos

Realidade

O blog já vem falando há algumas semanas que o Santos deve ir com calma na empolgação, pois o que a mídia está propagando sobre a equipe praiana é algo bastante exagerado. O Santos possui uma equipe boa se comparada ao péssimo padrão dos times brasileiros, mas nada além disso.

Comparações com grandes equipes e jogadores do passado são fruto de demência. Robinho não é o novo Pelé. Neymar talvez seja melhor do que Almir. Sem delírios. E goleadas e pedaladas contra times do nível do Bragantino não significam muita coisa, pois até o Palmeiras de Muricy Ramalho e seus volantes amestrados venceu o time da terra da lingüiça.

Pois é. Ontem os torcedores santistas devem ter sentido um duro golpe dessa realidade. Contrariando as expectativas de toda a imprensa esportiva o Santos venceu o Naviraiense/MS por apenas 1 gol e não conseguiu evitar o jogo de volta. Assim, o pessoal do Mato Grosso vai conhecer as horrorosas praias de Santos.

Total decepção para quem esperava mais um show do “Santástico” contra mais um time inexpressivo. O fracasso europeu Robinho e o ainda promessa Neymar não conseguiram colocar em prática os tão famosos (e sem objetividade) dribles circenses. Foram parados pela melhor defesa do Mato Grosso do Sul, formada por jogadores lendários como ldo, Giordan, Buru e Jacó.

Certos jogadores culparam o gramado pelo resultado (como se o adversário tivesse atuado num gramado diferente). O técnico culpou o desgaste (como se o Naviraiense contasse com um mínimo de infra-estrutura para preparação física). O discurso pelo fracasso no futebol brasileiro parece padronizado. Ninguém tem dignidade de reconhecer os defeitos próprios ou que a outra equipe jogou melhor.

Domingo o Santos joga o clássico contra o Corinthians. Será o golpe fatal da realidade, interrogação. Robinho não joga. Talvez esteja aí a melhor desculpa.

11 Comentários

Arquivado em Copa do Brasil, Santos

A história se repete

Exatamente um ano após recuperar Ronaldo e pavimentar a estrada do sucesso corinthiano no primeiro semestre de 2009, o SPFC repetiu o script.

Até o são-paulino mais otimista esperava ontem um time misto, no máximo. Afinal, o grande “target” do ano é a Libertadores. Ganhar com os titulares pouco significaria. Perder com os reserva também.

Tudo errado: time titular, derrota, Dagoberto lesionado, gol de Neymar e gol de Robinho.

Prato cheio para a imprensa. Neto, na Band, ria. Literalmente. Cléber Machado, celebrava. Prepare o seu coração para os programas de TV nesta semana.

Nenhum comentarista irá dizer que Neymar não executou absolutamente uma única jogada. Porém seu gol, de pênalti (inexistente), será repetido exaustiva e paulatinamente. Só deverá perder em exibição para “Curtindo a vida Adoidado” na Sessão da Tarde, filme “inspiração” de meu amigo Penco, “American Pie” na Tela Quente e obviamente para o gol(aço) de Robinho.

Em tempo: Robinho está reabilitado (para o futebol Brasileiro). Parabéns ao São Paulo Futebol Clube.

Ricardo Gomes continua muito questionável. E diiiiiiiizem JJ não ser mais unanimidade em Morumbi.

O sistema defensivo do SPFC, embora com Miranda, é confuso, sobretudo nas laterais, onde Jean ainda não conseguiu executar absolutamente nenhum fundamento do futebol. Além disso, o SPFC é extremamente vulnerável em contra-golpes.

Ontem o SPFC andou em campo e o Santos não foi brilhante. Mas foi competente e teve o jogo sob controle.

Destaque negativo para Marcelinho Paraíba: a idade visivelmente pesou.

Nuvens negras de desconfiança sobre o Morumbi, exclamação.

Restarará ao torcedor tricolor apenas torcer contra o Corinthians na Libertadores, interrogação.

Fica a pergunta. Eu sou Jornalismo Futebol Clube.

Por Jota Barros, cantei a bola

11 Comentários

Arquivado em Paulista, Robinho, Santos, São Paulo