Arquivo da tag: Roberto Carlos

Dentinho e mais 10

Parem as máquinas. Quem diria. Hoje o Corinthians do centenário depende do futebol de Dentinho, o Wayne Rooney versão Zona Leste. Meu Deus, exclamação. Só não sei se isso é bom ou ruim para um time que sonha em conquistar a Copa Libertadores da América.

Dentinho vem livrando a barra de seu amigo Ronaldo. Em péssima fase, técnica e física, Ronaldo já vem recebendo uma certa cobrança da imprensa e de alguns torcedores com um mínimo de sensatez. Mas essa cobrança só não é maior porque Dentinho vem salvando o Corinthians de alguns desastres, o que acaba ofuscando o momento sem brilho de Ronaldo.

A presença do fenômeno parece não empolgar mais os torcedores. 7.845 pessoas em Barueri. Até o ano passado Ronaldo atraía multidões para os jogos do Corinthians. Hoje ninguém faz muita questão. Alguém pode dizer que o que vem afastando o público é o fato dos jogos estarem sendo realizados em Barueri. Ora, o que eu sempre escutei falar é que corinthiano é diferente. Que sempre lota estádio. Que deixa de comprar o leite das crianças para ver o time. Mas se for isso mesmo, a culpa é da diretoria do Corinthians. Foi dela a brilhante ideia de mandar os jogos do Corinthians em Barueri.

Roberto Carlos enfim marcou seu primeiro gol com a camisa do Corinthians. Um golaço. Mas pelo que ganha ainda está devendo. Já deveria ter feito um 5 gols iguais ao de ontem. Na comemoração imitou o ex-jogador Neto. Homenagem a um de seus maiores defensores na imprensa, interrogação. Se for isso é merecido. Neto talvez é o único que defende Roberto Carlos na Copa do Mundo. É mole?

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Corinthians, Ronaldo

Roberto Carlos, não brilha nada no Corinthians

Roberto Carlos chegou ao Corinthians com pompa de galáctico. A mídia chegou a comparar a sua contratação com a de Ronaldo. A diretoria do Corinthians também tratou o reforço da mesma maneira. Preparou todo um cenário – de gosto duvidoso – na Fazendinha para a apresentação de quem já foi, há pelo menos 10 anos, o maior lateral esquerdo do mundo. A torcida, desprovida de informação, foi no embalo. Esteve presente no evento e gritou com força o nome do jogador, esquecendo que um dia ele já foi ídolo da torcida rival e que, certa vez, desdenhou do Corinthians.

O jogador não foi tratado pela diretoria corintiana como uma grande estrela apenas na maneira de apresentá-lo. Seus vencimentos também são equivalentes. Estima-se que o jogador ganha cerca de R$ 200 mil mensais – 2º maior salário “fixo” do clube, atrás apenas de Ronaldo -, mais uma remuneração complementar vinda de toda a venda de produtos licenciados do Corinthians. Se é verdade tudo o que a diretoria do clube diz a respeito do faturamento do Corinthians com ações de marketing, Roberto Carlos deve estar ganhando muito dinheiro. Algo que convenceria qualquer lateral esquerdo do mundo a jogar no Corinthians.

Ao contrário do seu amigo Ronaldo, Roberto Carlos não tem problema físicos. Aparenta estar em boa forma. Seu problema é mesmo técnico. Até agora o lateral não disse para o que veio. Em 2 meses de Corinthians, o balanço do jogador é o seguinte: muitos jogos, muitos cartões, algumas expulsões (duas nos clássicos contra Palmeiras e Santos, sendo que só não foi expulso contra o Racing pois o juiz fez vista grossa), e pouco futebol.  Muito pouco para quem ganha o que ganha.

A torcida por enquanto demonstra paciência. E ainda espera um gol de falta do jogador. Ele segue tentando. Mas não consegue. Nem contra Sertãzinho, Rio Claro, Monte Azul e outros times de qualidade duvidosa. Sua perna esquerda não é mais a mesma. Aliás, já faz tempo. Roberto Carlos não joga bem com regularidade desde que foi eleito um dos melhores do mundo. Os últimos lances mais lembrados do jogador são a furada de bicicleta na Copa de 1998 e a erguida do meião na Copa de 2006. Nada mais.

Só não sei até quando a relação entre Roberto Carlos e a fiel torcida continuará harmoniosa. Pelo que eu conheço do torcedor corintiano, o fim será na (provável, se o time continuar a jogar o que está jogando) desclassificação do time na libertadores. Roberto Carlos será o bode expiatório. Assim como ocorreu na seleção. Com toda certeza. Faz parte da vida do jogador.

O Escudero pelo menos ficava no amarelo.

2 Comentários

Arquivado em Corinthians

Libertadores em sinal de alerta

O Corinthians – que dizem ser o favorito para conquistar a Taça Libertadores – não passou de um empate contra a Portuguesa (1×1). Se realmente é o favorito do torneio sulamericano, só pode estar escondendo o jogo. Com esse futebolzinho mediano que está apresentando o Corinthians não vai muito longe na tão sonhada competição. É duro assistir Tcheco, Iarley, Edno e Souza. Não vai demorar para a diretoria do Corinthians acordar e fazer igual ao São Paulo. Vai perceber que no começo do ano só trouxe “carro batido” e buscará reforços de verdade.

É verdade que o Ronaldo não vem jogando e isso deve ser levado em consideração no favoritismo na libertadores. Acontece que Ronaldo contundido é a regra, não a exceção. Assim, se ele não jogar, o que pode ser uma constante, o centenário dependerá de Tcheco, Iarley e companhia limitadíssima. Meu Deus!

No jogo de hoje o Corinthians não mostrou um bom futebol e não conseguiu passar pela Lusinha, mesmo jogando com um jogador a mais.  Domingos foi expulso. Mas dessa vez não teve culpa. Nos 2 lances que o levaram à expulsão o jogador não deveria nem levar cartão amarelo. Domingos pagou pela fama de carniceiro. Coisa de árbitro sem personalidade como o de hoje.

Um dos destaques negativos mais uma vez  ficou por conta do lateral Roberto Carlos. Mais uma atuação reles. E ainda quer ir para a Copa do Mundo (veja aqui). Só se fechar um pacote na CVC. Bom para Escudero, que dizem estar otimista em reconquistar a vaga de titular.

Mas o destaque negativo mesmo foi o goleiro Felipe. Um frangaço, aço, aço. Clique aqui e assista a esse momento grotesco no site do globoesporte.com.

5 Comentários

Arquivado em Corinthians, Paulista, Portuguesa

Peroba neles

Nesta semana os (quase ex-) jogadores Ronaldo e Roberto Carlos manifestaram na imprensa o interesse em participar da Copa do Mundo pela seleção brasileira.

Ronaldo

Deixem o Dunga tranquilo. Na hora certa, se tudo der certo, eu estarei na Copa. Qualquer pressão é ruim, tira o foco. Se eu não estiver lá na Copa é porque eu não mereci. E vou torcer muito pelo Brasil.”

Roberto Carlos

Se chegar em maio e o Dunga pensar: ‘Vamos botar mais experiência na Seleção’, vamos lá. Perdi duas Copas do Mundo, mas ganhei outros títulos. Perdi só 16 de 147 jogos. Minha história está lá. Voltar seria muito bonito.”

É incrível a petulência de ambos os jogadores, sobretudo do lateral Roberto Carlos. Depois de tudo o que fizeram (ou não fizeram, dependendo do ponto de vista) na última Copa do Mundo, depois da total falta de comprometimento demonstrada, enfim, depois do vexame pelo qual passou a seleção brasileira por culpa deles (e de alguns outros tantos, inclusive de jogadores que devem atuar na África do Sul), somos obrigados a nos deparar com tamanha ousadia. Ou será falta de vergonha na cara, interrogação. Como diz Osmar Lins, peroba neles, exclamação.

Mas não é só por conta do futebol apresentado na última Copa do Mundo que Ronaldo e Roberto Carlos não devem ser convocados. Futebol é momento e a verdade é que os jogadores não apresentam condições de participar de uma competição de tão alto nível.

Ronaldo até tem condições técnicas, principalmente se for comparado com alguns nomes que estão próximos da Copa do Mundo. Nilmar é um exemplo. É até um bom jogador, porém não impõe respeito nos adversários. Não tem nome. É jogador do inexpressivo Villarreal. Na minha opinião não é jogador de seleção. Só está lá em razão da escassez de bons valores. Contudo, Nilmar tem um diferencial em relação a Ronaldo. Tem condições físicas de atuar, algo muito importante numa competição como a Copa do Mundo. Ronaldo, roliço do jeito que está, não passa confiança para a comissão técnica.

Já Roberto Carlos é o contrário: até tem condições físicas para jogar, porém no aspecto técnico fica devendo. E muito. Ora, convenhamos que Roberto Carlos não apresenta com regularidade um bom futebol desde que foi eleito, com todos os méritos, um dos melhores jogadores do mundo. Desde então vem jogando apenas com o nome, graças a mediocridade alheia. E na seleção, naquilo que interessa, foi só decepção. Apesar de se gabar de ter perdido apenas 16 dos 147 jogos em que atuou pela seleção, as Copas de 1998 (a da famosa furada de bicicleta) e 2006 (a do meião) não saem da memória dos brasileiros que têm um mínimo de rancor.

Roberto Carlos ainda tem outro agravante. Sem humildade para reconhecer que sua atuação na Copa de 2006 foi pífia, devido as críticas que recebeu (me ajuda aí Galvão) o jogador afirmou que nunca mais jogaria pela seleção brasileira. E de fato nunca mais foi convocado. Não só porque não queria mais vestir a amarelinha (como se dependesse apenas dele jogar ou não). Não foi mais chamado porque não dava mais para enganar apenas com o nome. Roberto Carlos deveria falar menos e  jogar mais. Já está no Corinthians há 2 meses e até agora não justificou o salário milionário que recebe. A condição de titular não é nenhum mérito, pois até Armero seria o preferido com Escudero no banco. Seu lance mais marcante foi a expulsão em menos de 10 minutos no clássico contra o Palmeiras. E ainda diz que pode ajudar na seleção pela sua experiência.

E mais. Apesar do forte apelo da ala alvinegra da imprensa,  não acredito que Dunga irá convocá-los. Salvo algumas exceções, sendo a última delas a convocação do medíocre Gilberto, o técnico vem demonstrando ao menos uma certa coerência. Convocar Ronaldo e Roberto Carlos de última hora culminará na quebra da confiança existente entre o técnico e os demais jogadores que sempre estiveram ao seu lado. Eu já não acredito no atual grupo. Se chamar os dois encostos é fracasso na certa.

4 Comentários

Arquivado em Polêmicas, Ronaldo, Seleção

Olho vivo

Para ficar de olho no final de semana:

1. Ronaldinho Gaúcho: estava sumido, mas só porque marcou 3 gols contra o Siena (filial do Mogi Mirim na Itália), toda imprensa esportiva – incitada pela Rede Globo – defendeu a convocação do jogador para a seleção brasileira; algumas vozes bem conhecidas bradaram “Se vira Dunga”; desde então o Milan só perdeu e Ronaldinho voltou para o ostracismo;  domingo joga contra o Bologna, uma espécie de Santa Cruz; chance dele fazer algum gol para a Rede Globo voltar a fazer o apelo para sua convocação;

2. Neymar: depois de sumir no campeonato brasileiro do ano passado (culpa do Professor Luxemburgo, interrogação), no campeonato paulista deste ano o menino está dando show… contra o Santo André, Rio Branco e quejandos; não estou querendo dizer que o jogador não tem talento, mas driblar os zagueiros do Santo André é o mínimo que um jogador que pretende atuar na Europa precisa fazer; ou seja, o que fez até agora não foi mais do que obrigação; a meu ver seu verdadeiro desafio neste ano será domingo, no clássico SanSão, quando enfrentará zagueiros de verdade;

3. Roberto Carlos: até agora não justificou a fortuna que está recebendo do Corinthians; suas atuações foram pífias; a pior foi a do clássico contra o Palmeiras, quando foi expulso no 9º minuto de partida; domingo, no entanto, jogará contra o Sertãozinho, vice-lanterna do campeonato paulista, em pleno Pacaembu; enfrentará jogadores como Erivélton, Pablo, Magal, Thiago Silvy e Mendes; é agora ou nunca;

4. Silas e Renato Gaúcho:  os 2 técnicos estão na corda bamba e podem perder o cargo já neste final de semana; as campanhas de ambos são medíocres; o Bahia de Renato, há 4 jogos sem vencer, joga em casa contra o Atlético/BA;  o Grêmio de Silas (1 vitória nos últimos 4 jogos) pega a Ulbra fora de casa; é vencer ou vencer; a situação mais preocupante é a de Renato; se for demitido do Bahia vai acabar treinando o Fluminense… de Feira de Santana; já Silas ainda terá chance de mostrar seu trabalho em outro clube mediano;

5. Palmeiras: domingo joga fora de casa contra o todo poderoso Bragantino; uma derrota – fato absolutamente possível de acontecer – fatalmente culminará na primeira grande crise das muitas que possivelmente ocorrerão no ano; só resta saber se Lincoln (quem?) conseguirá apagar o incêndio.

2 Comentários

Arquivado em Bahia, Corinthians, Gaúcho, Grêmio, Nordeste, Palmeiras, Paulista, Renato Gaúcho, Santos