Arquivo da tag: Libertadores

Libertadores só no PS

O alerta já foi dado aqui no blog há algum tempo: o ano do centenário tem todos os ingredientes necessários para se transformar num grande mico. Praga? Torcida? Não. Não é nada mais do que a realidade. Basta um pouquinho de sensatez para se ter essa mesma percepção do que ordinariamente irá acontecer.

Ao contrário do que pregam alguns mobrais comentaristas alvinegros – que têm o desplante de rotular o time de galáctico – o elenco do Corinthians é razoável. Bom para o padrão atual do futebol brasileiro? Talvez sim. Mas não é tão bom a ponto de poder dar de barato a conquista da tão sonhada Copa Libertadores da América.

Ora, chamar de galáctico um time que tem como titulares Moacir, Chicão, Ralf, Elias, Dentinho, Jorge Henrique e outros jogadores do mesmo naipe é dose para leão. O time do Corinthians está muito longe, mas bem longe mesmo de ser lembrado como favorito para a Taça Libertadores.

Nem a presença das estrelas Ronaldo e Roberto Carlos mudam esse cenário. O primeiro até pouco tempo atrás até resolvia, mas sua forma física atual não permite apresentar um futebol competitivo. Já o segundo é uma piada. Piada cara, aliás. O Corinthians provavelmente é o último time que o lateral consegue enganar no futebol.

No futebol ou fora dele, o ano do centenário é um desastre. Ao contrário do excelente ano de 2009, em 2010 o Corinthians só ganhou espaço na mídia para notícias ruins. Eis algumas delas:

Copa São Paulo

Juventude elimina o Corinthians da Copa São Paulo

Carnaval

Torcedores da Gaviões atiram objetos contra outras torcidas durante apuração

Finanças

Sem pagar, Corinthians tem luz cortada pela Eletropaulo

Marketing

Cielo diz não à proposta do Corinthians

Fora as profecias do bruxo Robério de Ogum, que há algum tempo afirmou que o Corinthians não vence a Copa Libertadores  (nesse caso, que me desculpe o bruxo, mas com um elenco desse nível não precisa ter poderes para-normais para afirmar uma coisa dessas).

Enfim, é melhor reforçar as grades do Pacaembu, triplicar o efetivo da Polícia Militar, assim como Ronaldo e Roberto Carlos aumentarem a segurança. Esse não promete ser pior do que o ano da famosa “noite das Garrafadas” (clique aqui e relembre) e o mais recente ano da “Invasão do Pacaembu” (relembre aqui).

1 comentário

Arquivado em Corinthians, Libertadores

Quanta mediocridade para um dia só

Nenhuma surpresa na quarta-feira.

O Fluminense ganhou do Confiança.

O Coritiba do Luverdense.

O Náutico do Ivinhema.

E o Flamengo ganhou do Caracas. Tudo bem que nada muda na rotina da população venezuelana. Futebol lá é o 7º esporte mais praticado. É como se fosse o rugby aqui no Brasil. Flamengo? Vagner Love? Prazer. Lá ninguém nunca tinha ouvido falar antes.

Na Vila Belmiro o Santos massacrou o Naviraiense. 10 x 0. Mas também, sem querer desmerecer a vitória santista, que time era aquele, interrogação. Meu Deus, exclamação. Quanta mediocridade. O Naviraiense perde de 10 até para o Flor de Maio Atlético Clube, atual campeão da Copa Brahma de Futebol Veterano. O André fez 3, interrogação. O Robert do Palmeiras faria no mínimo 2.

A gazetaesportiva.net destacou que “em uma noite inspirada, o Santos reviveu os tempos do Rei Pelé.” Nesse ponto vou concordar. A recordação do futebol jogado naquele tempo foi inevitável. Pelé era um craque no meio de um bando de sem noção. Foi o que aconteceu ontem com Neymar e Robinho na Vila Belmiro. Mas apesar do vexame temos que dar um desconto para os jogadores do Naviraiense. Convenhamos que deve ser duro jogar de noite e na manhã seguinte trabalhar na estiva do porto. Não há corpo que aguente.

E o Corinthians? Meu Deus! Que jogo. Empate suado. E comemorado, como se fosse um título. Rojões pela cidade. O Corinthians está se humilhando cada vez mais por essa obsessão de vencer a Libertadores. O retrato do Corinthians na partida pode ser resumido pela recusa dos jogadores na cobrança do escanteio no final do jogo. Ao invés cruzar na área para tentar o gol da vitória, o Corinthians preferiu fazer cera, agindo como um time pequeno e amedrontado. Que vergonha para um clubeque ostenta o título de melhor elenco do Brasil.

Mas vergonhosa mesmo é a situação do Ronaldo. Andou em campo. Não pegou na bola. Sinal de alerta no Parque São Jorge. A imprensa demorou mas já começa a questionar a fase do jogador. Daqui a pouco vai ser a torcida.  Chutes no carro. Ameaças por telefone. Já vi esse filme. O Ronaldo está tão sem moral que na opinião do Casagrande ele deveria sair para a entrada do Souza. Meu Deus, exclamação. Parem as máquinas. Preferir o Souza é o fim da picada. É mole?

12 Comentários

Arquivado em Copa do Brasil, Corinthians, Flamengo, Ronaldo, Santos

Que quarta-feira é essa

Hoje tem Corinthians na Copa Libertadores. Primeiro jogo fora de casa. Logo na altitude de Bogotá. Dificuldade, interrogação. Não sei não. Talvez seja melhor para o Corinthians. Dizem os especialistas que a pressão atmosférica na altitude é menor, e que por isso a bola enfrenta menos resistência e preserva sua velocidade por mais tempo. Ou seja, o Ronaldo parece que não vai enfrentar problemas com o seu péssimo estado físico. Vai voar em campo.

O lateral Roberto Carlos declarou na imprensa que “faremos alguns gols no Independiente”. O jogador definitivamente precisa ter um mínimo de humildade, algo jamais visto ao longo de sua carreira. Está há 3 meses no Corinthians e até agora a única coisa que fez foi tomar cartão vermelho. Mesmo assim tem o desplante de prometer gols para a torcida. É mole, interrogação.

Hoje também tem Flamengo na Taça Libertadores. E também é o primeiro jogo fora dos seus domínios. Contra o glorioso Caracas da Venezuela. Lembrando que o futebol na terra de Hugo Chávez é o 7º esporte, atrás do beisebol, vôlei, basquete, tranca e por aí vai. A vitória é obrigação. Adriano não joga. Está contundido. Ressaca braba. A única dúvida na partida é se vai haver luz na Venezuela. Ah, o velho Petkovic pode voltar ao time. O geriatra do Flamengo o liberou do repouso. Depende apenas do técnico Andrade.

O dia também é de Copa do Brasil. O jogo da televisão em São Paulo será Santos contra Naviraiense. Partida perfeita para edição de jogadas da dupla Neymar e Robinho. Dizem que alguns jogadores do time do Naviraiense aproveitaram a viagem para Santos e já conseguiram novos empregos. No porto. De estivadores.

A quarta-feira também é de especulações. O Palmeiras pode fechar a qualquer momento a contratação do lateral-direito Vitor do Goiás. Dizem que é um fenômeno e que todos os times já tentaram sua contratação mas não conseguiram. Escutei a mesma coisa quando o Palmeiras contratou o Marquinhos. Deu no que deu. Para finalizar a contratação o Palmeiras precisa ceder alguns jogadores. Coitado do Goiás. Estão falando em 3. Wendel, Deyvid Sacconi e Daniel Lovinho. Acho que o Palmeiras sai perdendo na negociação. Acordo bom mesmo seria a vinda do Vitor e a ida dos 3 jogadores citados, além do Marquinhos, Edinho, Armero, Robert, Cipullo, Belluzzo, contrato da Arena Palestra Itália etc.

15 Comentários

Arquivado em Copa do Brasil, Corinthians, Flamengo, Libertadores, Palmeiras, Ronaldo, Santos

Ronaldo, ainda vai apanhar muito no Corinthians

Ronaldo, interrogação. Defederico, interrogação. Roberto Carlos, interrogação.

Não.

Os atores principais da noite de ontem no Pacaembu foram o árbitro Raúl Orosco e seus assistentes Jorge Calderón e Juan Arroyo (todos da Bolívia, pois é, da Bolívia). Elias inegavelmente também brilhou.

Não é absolutamente possível ler isto em nenhum outro instrumento de mídia (TV, rádio, jornal ou internet), mas no mínimo 4 erros grosseiros da arbitragem definiram a partida em Pacaembu. Aqui é Jornalismo Futebol Clube, não temos rabo preso, exclamação.

Todos no primeiro tempo e todos contra o glorioso Racing, clube cuja maior gloria é ser penta-campeão da segunda divisão uruguaia: 2 impedimentos mal marcados, que deixariam o atacante uruguaio de frente com Fiiiiiiilipe (Cléber Machado), 1 pênalti  não marcado (afinal, eu nunca havia visto um zagueiro puxar o atacante dentro da área, tomar cartão e não ser marcada falta ?!) e 1 expulsão (Roberto Carlos) não realizada.

A arbitragem foi um show de horrores. Meu Deus, exclamação.

Na realidade, que não é aquela da Globo, o Corinthians enfrentou seu primeiro jogo de verdade em 2 anos e 2 meses. E mostrou toda sua limitação. Mas também a conhecida garra.

Mano é fraco tecnicamente. Especialista em reclamar da arbitragem e arrumar confusão.

Roberto Carlos mostrou que realmente os espanhóis e turcos (meu Deus) estavam certos. Joga com o nome desde 2003. E mais: um atleta emocionalmente alterado. Abusa da violência e não é, de longe, o ponto de equilíbrio e experiência esperado.

Ronaldo, no momento em que mais apareceu, quase necessitou do auxílio da SAMU do estádio, graças ao esgotamento físico após ter dado seu primeiro pique em quase 80 minutos de partida. Meu Deus, exclamação. Mas entendam: o Carnaval foi pesado e são mais de 100 kgs.

Quem é você Chicão ?? Quem é você Alessandro ?? A torcida irá conhecer de verdade vários atletas.

Corinthians campeão, interrogação.

Pouco provável. Libertadores é torneio disputadíssimo, tenso, muito competitivo. Os jogos fora são muito complicados. Os juízes lá tendem a ser como foram ontem aqui: caseiros.

Mas e a garra corinthiana ? Se apenas garra e vontade ganhassem, a seleção Uruguaia seria 11 vezes campeã do mundo. Traçando um paralelo, seria a mesma coisa de ver um pedreiro milionário. Ou alguém duvída do esforço e garra dessa valorosa e digna classe ?

E o mais relevante: Ronaldo ainda será alvo de muitos zagueiros. Ontem foi apenas um aperitivo. Deu para perceber que diferente dos zagueiros brasileiros, os gringos caçarão Ronaldo e tentarão a todo custo o rompimento de todos os seus ligamentos de seus dois joelhos.

O Fenômeno resistirá, interrogação.

Nota: Parabéns também ao Cruzeiro, que com o jogo empatado, e após duas expulsões e dois pênaltis inexistentes, goleou o Colo-Colo. Mérito total.

Por Jota Barros, direto do “triple two”, em noite de arbitragem mais do que caseira

22 Comentários

Arquivado em Corinthians, Libertadores, Ronaldo

A lista

Até agora não entendo quanta badalação e expectativa em torno da tal lista dos 25 jogadores do Corinthians que disputarão a Copa Libertadores da América. Todos os especialistas da imprensa esportiva discutiram a famigerada relação dos jogadores antes e depois do anúncio oficial. Quanta discussão inútil. Total falta de assunto.

Tudo isso porque muitos desses entendidos acreditam que o Corinthians tem um elenco primoroso. E o pior é que o torcedor acredita. Ora, não se deixem enganar. Com a exceção do fenômeno Ronaldo e de uma meia dúzia, os demais jogadores que compõem o elenco do Corinthians são todos do mesmo nível. Medíocres (no sentido literal, ou seja, medianos). A diferença entre um e outro é insignificante. Ninguém sentirá falta se este ou aquele ficar de fora. Dá na mesma fulano ou ciclano. Boquita ou Edu. Balbuena ou Moacyr. Dodo ou Escudero. Edno ou Elias. Meu Deus, quanta diferença.

E por falar no assunto, não poderia deixar de comentar a exclusão de Balbuena e Escudero dessa lista. Pelo que foi noticiado na época esses jogadores foram contratados pelo Corinthians justamente para atuarem na Copa Libertadores, sobretudo pelo fato de falarem a língua oficial do torneio. Na ocasião todos os especialistas elogiaram a atitude da diretoria do Corinthians. Enalteceram o “planejamento” adotado. Agora ninguém fala nada. Normal. Não esperava outra atitude. Cada vez mais percebo que a diretoria do Timão está blindada contra críticas da imprensa.

A verdade é que o Corinthians é Ronaldo e mais 10. E sem ele o Corinthians é apenas um time como qualquer outro.  Por isso o torcedor corintiano deve concentrar toda a sua fé na saúde física e mental de Ronaldo. Uma lesão no joelho, coisa absolutamente norma na carreira do jogador, pode custar o tão sonhado título, cuja disputa, para o Corinthians, começa hoje contra o inexpressivo Racing.

11 Comentários

Arquivado em Corinthians, Libertadores