Arquivo da tag: Belluzzo

Desista Belluzzo

A Copa SP de 2010 mostrou uma boa equipe do Palestra, algo não visto desde 2003. Gabriel Silva, lateral esquerdo, Luís Felipe, direito, e Ramos, meio campo, foram alguns dos destaques.

Qual deles terá oportunidade no time principal, interrogação. Ninguém. Talvez, Gabriel. Mas não acredito.

A diretoria do Palestra, comandada pelo grande Professor Belluzzo, prefere ir atrás de refugos “estrangeiros”, como bem anotado pelo leitor Paisano.

1. Ewerthon, corintiano, que na última temporada da liga espanhola marcou 2 gols.

2. Lincoln, 9 meses sem jogar.

3. Edinho pancada, que nunca passou de um pobre defensor. Qual a diferença dele para Souzinha, ou qualquer outro volante medíocre brasileiro?

4. Robert, que teve o auge no São Caetano 8 anos atrás. Ninguém nem se lembrava da existência, exceto Muricy

5. Mozart, que hoje desfila seu futebol no glorioso Livorno da Itália, uma espécie de Santa Cruz italiano

6. Vágner Love, parceiro de traficantes

Incrível, mas nenhuma aposta deu certo. Rios de dinheiro gastos. E depois sou obrigado a acreditar que Belluzzo é um dos maiores economistas do mundo.

Por isso, se eu fosse um jovem jogador do Palmeiras, arrumaria um jeito de ir embora o mais rápido possível. Ligaria para Oscar e companhia. Teria vergonha de dizer para meus pais que não consigo vaga no time de Armero, Marquinhos e Robert.

O professor Belluzzo e o ilustre jurista Cipullo, se tivessem um mínimo de paixão pelo clube, e bom senso, renunciariam ao cargo. Belluzzo, dedique-se aos prefácios em livros dos outros, pois é só isso que sabe fazer. Cipullo, abra uma pizzaria. Deixem o futebol para quem entende.

Por Primo Argentino, volta Mustafá

14 Comentários

Arquivado em Palmeiras

LAOR = Belluzo

O meninos da Vila voltam a campo hoje. É o primeiro jogo depois do chocolate de domingo passado. Um tropeço colocará em xeque o suposto melhor time do Brasil.

Não que o Santos já não esteja sofrendo alguns distúrbios.

Robinho não viajou para disputar a partida contra o Remo. O clube informou que ele sofre de acúmulo de líquido no músculo adutor da coxa esquerda. Mas a verdade parece ser um início de greve. Robinho já estaria sem receber seus vencimentos. Apenas 1 mês depois de ser contratado. Não duvido.

É difícil para um time quebrado como o Santos (e tantos outros no Brasil) honrar o pagamento de 1 milhão todo mês para um só jogador. A situação é ainda mais complicada para o Santos pelo fato do clube não ter um patrocinador de camisa, uma das principais fontes de receita de qualquer time.

A solução para o caso é justamente fechar com algum patrocinador. Sucede que o Santos precisa de dinheiro urgente, antes que o amor de Robinho termine, o que fatalmente levará o clube a fechar com o primeiro que aparecer. Quebrado, o Santos não pode se dar ao luxo de fazer o que o São Paulo está fazendo, ou seja, estabelecer um piso e só fechar com quem atingí-lo. Aliás, será que o Juvenal realmente espera receber R$ 40 milhões pelo patrocínio da camisa que hoje é usada por Washington e Jean, interrogação.

O mais grave é que o ilustre presidente do Santos sabia da situação financeira do clube e mesmo assim contratou Robinho. Questionado de como iria pagar R$ 1 milhão, LAOR informou que o Santos não desembolsaria 1 centavo sequer. A vinda de Robinho seria financiada por um grupo de notáveis empresários amigos de LAOR. História de pescador da Ponta da Praia.

Conheço esse tipo de ladainha. O Professor Belluzzo foi eleito presidente do Palmeiras usando dos mesmos artifícios. Criticou o antecessor pelos gastos feitos e prometeu sanear as contas do clube com a ajuda do seu prestígio perante o empresariado. Na prática, porém, Belluzzo fez tudo ao contrário. Está afundando o Palmeiras cada vez mais com negócios mal-sucedidos como a contratação de Vagner Love. LAOR anda no mesmo caminho.

17 Comentários

Arquivado em Sem categoria

Que noite, amigo

Um amigo me telefonou a pouco para perguntar se eu não iria comentar nada sobre os acontecimentos da noite de hoje. Questionei-o sobre o porquê da pergunta. Ele me disse para eu parar de me fazer de desentendido e escrever logo sobre o que eu assisti. Não entendi muito bem. Mas vamos lá então. Não há como negar um pedido de um grande amigo.

Bom, primeiro a novela Viver a Vida. Está emocionante e divertidíssima. Hoje o Gustavo, marido da Betina, mandou flores para a Malu. Ela recebeu as flores, ficou furiosa e planejou uma armadilha para acabar com as cantadas de Gustavo. Vocês não vão acreditar no que ela fez. Ela mandou as flores pare a Betina, mulher do Gustavo. Foi engraçadíssimo. Morri de rir. Como a teledramaturgia brasileira é fabulosa. E a Mia, menina má da novela. Ela perguntou para a mãe se ela ainda gosta do Marcos, o ex-marido.  A Tereza, lógico, fic0u sem jeito. Mas quente mesmo foi a cena da Dora exigindo que a Soraia pare de se insinuar para o Garcia, mais conhecido como Maradona. O capítulo de amanhã promete. Novela das 8 é sagrada.

Aproveitei o embalo no bom e velho canal 5 e assisti ao BBB. O programa está cada vez mais baixando o nível. Brigas, intrigas, fofocas, homofobias, heterofobias, nádegas a mostra, e por aí vai. Mesmo assim continuo assistindo. Não perco um. E amanhã estarei eu lá na frente da telinha. O paredão vai ser demais. Dourado, Dicesar e Eliéser. Eu já votei. No Dicesar. Não que eu seja homofóbico. Longe disso. Tenho muitos amigos são-paulinos (brincadeira). Vou votar no Dicesar pois ele é muito fofoqueiro. Parece um blogueiro que tem por aí. Fofoqueiro e língua pre(g)sa.

Rápida passada pelo canal 13. CQC? Não, ainda não iniciou a temporada 2010. Por ora, “É tudo improviso” com os barbixas. Dizem que é muito engraçado. Assisto esses caras desde o ano passado e nunca esbocei uma risada. Nessas horas dou valor a praça do velho Carlos Alberto, pai do Vesgo que não é parceiro do Silvio.

Para terminar a noite vou assistir o 4. TVS, como dizia minha saudosa vó Nair, palmeirista doente. Imperdível. Hoje tem a volta (ou despedida) da velha Hebe. Dizem que várias estrelas, inclusive globais, estarão no programa. Xuxa, Ana Maria Braga, Ney Matogrosso, Leonardo  etc. Não vou perder a Hebe por nada. Dizem até que o Roberto Carlos vai estar presente. Roberto Carlos cantor, lógico. O outro, o jogador, não está aparecendo nem nessas ocasiões.

Por falar em futebol, esse mesmo amigo me disse que já existem emissoras interessadas na transmissão da 2ª divisão do campeonato brasileiro no ano que vem. Estão apostando alto na presença de um (ainda) grande clube. Há quem diga inclusive sobre o interesse na A-2 do campeonato paulista.  Disse que  a Rede Vida é a mais empolgada nesse projeto. Por que será, interrogação.

Sei lá, embora seja um grande amigo, não acredito muito nas coisas que ele fala. Ele é napolitano.  E com italiano sempre fico com um pé atrás. Italiano mente muito. Exemplos não faltam. Belluzzo’s, Cipullo’s…

27 Comentários

Arquivado em Palmeiras, Paulista

Outro fracasso

Depois da derrota do Palmeiras para o lanterna do campeonato paulista, algo normal ao longo da história do clube, algumas vozes já começam a dizer “tá vendo, a culpa não era do Muricy Ramalho, o problema é a fraqueza do elenco“. Concordo em parte. O elenco é fraco, sobretudo no setor ofensivo. Robert, o único centroavante do time,  faz o torcedor palmeirense morrer de saudades dos medianos Obina e Ortigoza. Mas não há como isentar Muricy Ramalho de culpa. Absolutamente.

Sob o comando de Antonio Carlos, o Palmeiras entrou em campo com apenas 2 volantes e 2 zagueiros e perdeu para o Rio Claro por um detalhe, qual seja, a deficiência dos atacantes palmeirenses. Porém, se  Muricy Ramalho ainda estivesse na direção, o Palmeiras jogaria com 3 zagueiros e 3 volantes, e uma goleada, do Rio Claro, não aconteceria por questão de detalhe, vale dizer, a deficiência dos atacantes do Rio Claro.

Com a derrota para o Rio Claro a classificação do Palmeiras para as semi-finais do campeonato paulista fica difícil.  Dificil como acreditar que a tal Arena Palestra Itália sairá do papel.

Muricy tem lá seus “créditos” pelo fracasso. Os pontos perdidos em casa para o Ituano, São Caetano e Portuguesa farão falta.

Mas a grande parcela de culpa deve ser atribuída ao Professor Belluzzo, que cultiva mais um fracasso na vida além do famigerado Plano Cruzado. Não só porque contratou e manteve por muito tempo Muricy Ramalho no comando do time. O Palmeiras ficará de fora da fase final do torneio pela total falta de planejamento da diretoria, que conseguiu deixar de contratar reforços para o ataque depois de passados 2 meses de disputa no campeonato. Nem Mustafá Contursi conseguiu tamanha insanidade.

Por falar em reforços, o torcedor mais inocente ainda aguarda os atacantes prometidos pelo Professor Belluzzo. De fato, há umas 3 semanas ele apareceu na televisão dizendo que 2 atacantes estavam chegando ao Palmeiras, e que um deles viria do exterior e seria um reforço impactante. “A carência é no ataque. A torcida pode ficar tranquila, dois reforços vão chegar. Nós estamos em negociações.” Após uma loga novela de dar inveja a qualquer dramalhão mexicano, a diretoria do Palmeiras apresentou o corintiano Ewerthon. O torcedor ainda se pergunta aonde estão os 2 reforços. Mas pode tirar o cavalinho da chuva. A diretoria já anunciou que o grupo está fechado. O Palmeiras será Robert e mais 10.

O tempo vai passando e a máscara do Professor Belluzzo vai caindo. Deve ser por isso que ele sumiu da mídia de uns tempos para cá. Humildade eu sei que ele não possui, mas pelo menos um pouco de vegonha ele dever ter. Seu mandato está terminando e, se tudo correr dentro do esperado, Belluzzo deve ficar para os  anais do clube. O presidente que mais enganou o torcedor. Arena Palestra Itália, Kleber, Valdivia, patrocínios milionários e por aí vai.

10 Comentários

Arquivado em Palmeiras, Paulista

Quem é Ivo, interrogação

A promessa

Discurso da diretoria do Palmeiras há alguns dias:

Vamos ter um elenco forte e qualificar nosso plantel para 2010. É uma conclusão estúpida dizer que teremos um time fraco. Não vamos enfraquecer só pelo fato de não estarmos disputando a Libertadores.”

E não queremos atleta com discurso que é para somar. Queremos gente que chegue para jogar.”

A realidade

A diretoria do Palmeiras acertou a contratação do meia Ivo, de 23 anos. O atleta, canhoto, como pedia o ex-técnico do Verdão, Muricy Ramalho, rescindiu seu contrato com o Juventude no início do mês. Só para lembrar, o Juventude é o 4º colocado da chave 1 do fraquíssimo campeonato gaúcho, atrás de times como Inter de Santa Maria e Novo Hamburgo

A conclusão

Estou começando a achar que o Dr. Paulo Maluf é juvenil perto do Professor Belluzzo.

1 comentário

Arquivado em Palmeiras, Polêmicas

A crise do Palmeiras e a demissão de Muricy*

O jornal “O Estado de S.Paulo” publicou, no dia 28 de dezembro de 2009, um estudo sobre a saúde financeira dos clubes brasileiros, referente ao ano de 2008, realizado pela Casual Auditores.

Confesso que fiquei surpreso com o resultado: o Palmeiras é o clube grande de São Paulo que tem a menor dívida, R$ 55 milhões.

O São Paulo deve R$ 143,2 milhões, o Santos R$ 134,2 e o Corinthians R$ 118,2.

Este é o problema palmeirense que reflete dentro de campo: má qualidade de gestão dos seus recursos.

O clube tem um estádio muito bem localizado, dois centros de treinamento, um clube de campo inútil, e o seu maior patrimônio, 15 milhões de torcedores.

Mesmo assim, os seus dirigentes não conseguem transformar os bons números, inclusive o da sua dívida em recursos financeiros para as devidas contratações.

Em janeiro de 2011 o Palmeiras complerá seis anos de gestão pós Mustafá Contursi e o resultado é ruim.

Luiz Gonzaga Beluzzo foi eleito presidente e trouxe com ele uma idéia de modernização, não só do futebol, mas também do clube social.

Até o momento a Arena Palestra não saiu do papel e a gestão do futebol sob o comando de Gilberto Cipullo e Toninho Cecílio cometeu muitos equívocos.

Começou com a contratação de Vanderlei Luxemburgo.

Um ex-técnico ainda em atividade e muito centralizador.

Luxa mandou contratar Edmilson e Mozart. Eles custaram R$ 500 mil reais por mês enquanto vestiram a camisa palmeirense inflacionando a folha de pagamento.

Com eles vieram outros:Jumar, Sandro Silva, Jeferson e Marcão.

Luxemburgo não fez questão de segurar o zagueiro Henrique, afinal ele tinha um substituto pronto para jogar.

Indicou e a direção contratou Gladstone.

Valdívia não queria sair, foi negociado a preço de banana porque Luxa acreditava que o chileno e Diego Souza não poderiam jogar juntos.

Kleber foi embora e o Palmeiras não fez o esforço devido para segurá-lo.

O presidente Beluzzo, renomado economista, mandou diminuir o orçamento do futebol em 30%.

Manda quem pode obedece quem tem juízo.

Com menos recursos, o torcedor do Palmeiras segue sendo iludido com as promessas de Kleber, Valdívia e outros nomes.

Quando Beluzzo demitiu Luxemburgo e arrumou a casa com Jorginho, o título brasileiro estava próximo.

Nova mudança de rumos com a contratação de Muricy Ramalho.

O time caiu de produção também pela falta de planejamento do elenco

O técnico no momento decisivo, não encontrou substitutos para Pierre, Cleiton Xavier e Maurício Ramos que se machucaram.

O resultado vocês já sabem qual foi: Muricy Ramalho demora muito para acertar os times que dirige.

Não teve e não terá este tempo no Palmeiras, pois foi demitido e levou com ele o gerente de futebol Toninho Cecílio.

Mais uma multa para a surrada folha de pagamento.

Muricy tem responsabilidade na queda do time em 2009 e no futebol ruim deste início de temporada.

No tempo em que permaneceu deixou claro, honesto como sempre foi, que não queria jogador meia boca da Traffic e afastou Marquinhos e outros.

Na base abriu diálogo com os técnicos do Junior e do Palmeiras B, aproveitou Gualberto que estava de saída , João Arthur e Gabriel Silva bons jogadores e no final perdeu a guerra fria com o Cipullo.

Como já vimos os dirigentes da Sociedade Esportiva Palmeiras não conseguem transformar em recursos, seja humano ou financeiro, os seus valiosos bens.

Estádio próprio e bem localizado, a menor dívida dos grandes times de São Paulo, dois centros de treinamento, um clube social e outro de campo totalmente inútil, além do seu maior capital, os 15 milhões de torcedores ávidos por uma gestão decente e competente.

Ainda há tempo para correção de rumos.

Este grupo que comanda o futebol hoje, denominado MUDA PALMEIRAS, que nasceu com a marca da esperança de reorganização de um clube e de luta contra a tirania, precisa refletir, se unir e agir com inteligência e rapidez, para que o mal e seus asseclas mustafianos não retornem como um tsunami.

Mama mia!

Por PAULO MASSINI*, comentarista da Rede CBN de rádio

3 Comentários

Arquivado em Palmeiras

Não me supreendeu

O resultado da partida de ontem não me surpreendeu. E não deveria surpreender a ninguém que entende um mínimo de futebol.

Ora, um time que joga com 3 volantes – sendo um deles Edinho Pancada – e apenas 1 atacante (não, por favor, não acreditem na mentira contada por Muricy de que Márcio Araújo estava jogando de meia e que Diego Souza jogava de atacante) não pode ter muita sorte no resultado. A vitória nesse caso é exceção. Quem tem vontade de vencer coloca em campo no mínimo uma equipe com 2 meias e 2 atacantes – o velho e bom 4-4-2 – ainda que não tenha em seu elenco jogadores de qualidade para o setor. Muricy, pelo jeito, não tem tanta vontade. Prefere a formação que chamo de “heróis da resistência”. É adepto da filosofia “todo grande time começa por um bom volante”.

O palmeirense provavelmente está crucificando o atacante Robert. De fato o jogador é medíocre. Isso é indiscutível. Há quem diga que os atacantes Souza e Bill do Corinthians são melhores. Meu Deus, exclamação. É de se pensar. Mas apesar da mediocridade de Robert, não se pode ignorar a velha teoria que diz que o culpado é quem contrata o jogador, ou seja, a diretoria do Palmeiras.

Por falar na diretoria, o Professor Belluzzo, antes figurinha recorrente nos programas esportivos, principalmente quando o Palmeiras era líder do campeonato brasileiro, simplesmente sumiu da mídia. Só há duas explicações: ou está levando a sério a suspensão imposta pelo STJD ou então está evitando aparecer com medo de ser indagado a respeito dos grandes atacantes que havia 2 meses prometia que iriam aparecer em breve no Palmeiras.  Sou mais a segunda opção.

Amanhã talvez ele dê o sinal da graça para aplicar mais um dos seus “remedinhos contra crise”, especialidade da sua gestão. Vou dar uma de Robério de Ogum e tentar adivinhar o que a diretoria do Palmeiras vai plantar na mídia para acalmar os ânimos da exigente, porém facilmente iludida torcida: (a) “Belluzzo viaja atrás de Valdivia”; (b) “Siderúrgica chinesa e empresários italianos pretendem colocar Messi no Palmeiras”; (c) “Obras da Arena começam no próximo mês” (nessa, 80% dos palestrinos vão acreditar); d) “Palmeiras não desiste de Kleber Gladiador”.

Na minha modesta opinião o Palmeiras contratará nos próximos dias o atacante Kieza, atualmente encostado no Fluminense. E olhe lá.

A diretoria tem grande parcela de culpa pelo que está acontecendo com o Palmeiras. Os erros são muitos. Planejamento zero, “reforços” medíocres, incompetência para contratar jogadores, mentiras e mais mentiras, enfim, são vários os motivos para responsabilizar a diretoria comandada pelo Professor Belluzzo pelos vexames que o Palmeiras vem passando e pelos que o time provavelmente vai passar neste ano.

Contudo, muitos estão se esquecendo de também atribuir parcela de culpa ao Sr. Muricy Ramalho, que, embora nitidamente retranqueiro e medroso, vem sendo bastante poupado de críticas pela imprensa especializada.

Ora, é inegável que Muricy vem contribuindo e muito para agravar a situação do Palmeiras. Suas escolhas, suas indicações, suas escalações. Muricy erra simplesmente em tudo. O próprio Robert foi Muricy quem indicou. Edinho também.

O jogo de ontem é outro exemplo que não pode ser ignorado. Muricy entrou em campo contra o todo poderoso São Caetano com 3 volantes e apenas 1 atacante. Ou seja, demonstrou medo ao adversário e naturalmente o chamou para o ataque. Resultado: a equipe do ABC acuou o time alviverde no seu campo e acabou fazendo 3 x 0 ainda no 1º tempo.

Mas o pior ainda estava por vir. Perdendo em casa de 3 x 0, todos imaginavam que Muricy Ramalho iria voltar do intervalo com um time mais ofensivo. Todos menos eu. Acertei em cheio. Muricy Ramalho não teve vergonha de trocar o único atacante por outro, colocando, assim, toda a culpa em Robert. Manteve seus 3 volantes, inclusive Edinho, que não serve para outra coisa que não dar pontapé. Aliás, hoje o Palmeiras é Edinho e mais 10.

Resultado óbvio: goleada do São Caetano.

Os defensores de Muricy podem alegar que ele não tem jogadores para o setor ofensivo. É verdade. Mas pelo que Muricy já mostrou no Palmeiras, mesmo que ele tivesse à disposição Adriano, Ronaldo, Fred, Luis Fabiano e seja lá mais quem for, ainda assim jogaria com apenas 1 atacante.

Por tudo isso tenho duas conclusões: a primeira é de que Muricy Ramalho não deve resistir por muito tempo, até porque ninguém correrá por ele; e a segunda é de que este ano (e sabe lá por quanto mais tempo) a alegria do palmeirense só pode vir do eventual fracasso corintiano no ano do centenário.

16 Comentários

Arquivado em Palmeiras, Paulista